Total de visualizações de página

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Casas contemporâneas sem telhado/PLATIBANDA

As casas modernistas acabaram com o ecletismo na arquitetura e trouxeram suas formas simples, adequadas à vida contemporânea. Uma das características mais marcantes destes projetos é a cobertura plana, em que o telhado fica escondido. Mas como são executadas estas obras? Quais são as diferenças para as coberturas convencionais e os cuidados a serem tomados?
Execução do projeto
"O uso dos 'telhados modernistas' é cada vez mais recorrente na arquitetura. Trata-se de uma cobertura escondida através de platibandas (paredes baixas e isoladas para formar as bordas do telhado)", analisa o arquiteto Alfredo Kobbaz.

Com ou sem telhas?
Para a execução é possível utilizar telhas ou não. Se a opção for pelo uso, a cobertura é executada sobre uma lajeforro, que recebe uma estrutura auxiliar para fixação das telhas (podendo ser tesouras, pontaletes ou empenas de alvenaria) que direciona as águas pluviais para calhas embutidas, que por sua vez direcionam para os condutores. As telhas mais usadas são de barro, alumínio ou fibrocimento. Como ficarão escondidas, a aparência não será fator relevante. Já para projetos com coberturas sem telhas, Kobbaz orienta a execução de uma laje impermeabilizada, que recebe uma camada de regularização com caimento mínimo de 1% em direção aos coletores de águas pluviais. "Em um projeto modernista, costumamos utilizar beirais e platibandas, como elementos predominantes de fachada, que ajudam a esconder o telhado", explica o arquiteto Adérito Nascimento.
Escoamento correto
A arquiteta Taina Tikkanen conta que, para projetos com esse tipo de telhado, a laje plana, escondida pelas platibandas, recebe uma pingadeira de chapa metálica dobrada para impedir que a água escorra pelas paredes. A arquiteta Beatriz Dutra acrescenta que é indicada a execução desse telhado com uma pequena inclinação. "Se houver telhas planas, deve ficar em torno de 7%. Com telhas de barro, a inclinação é maior, mas é preciso estudar se a altura do telhado ficará baixa o suficiente para não aparecer na fachada"
A inclinação dependerá do comprimento da cobertura e do tipo de telha utilizada. "Para as telhas trapezoidais, a inclinação recomenda é de 5% a 9%. Para as onduladas, de 9% a 18%", indica Taina. "Para cada metro de telha, exige-se 5 cm de altura. Também é muito comum não haver necessidade de recobrimento (uma telha sobre a outra), o que deixa a inclinação ainda menor", defende Nascimento.
Platibanda
Trata-se de uma pequena parede, de cerca de 1 m de altura, executada com a finalidade de 'arrematar' o topo das edificações, utilizada na maioria dos casos para esconder o telhado. "Elas são executadas em alvenaria, podendo ser uma continuação da parede externa da casa", afirma Nascimento.
A arquiteta Beatriz Dutra conta que utiliza tijolos de barro ou cimento e que não existe uma altura padrão para a platibanda. "Também é possível fazer uma espécie de beiral em concreto, que serve para proteger as paredes externas das chuvas".
É preciso ficar atento à impermeabilização deste elemento. "A mesma proteção da laje deve subir na platibanda, ao menos 30 cm. O canto dela deve ser arredondado e a manta deve ser instalada em uma reentrância que é protegida por um mastique (material impermeável flexível que impede a infiltração nesse ponto vulnerável da manta). O topo da platibanda deve ser protegido por uma pingadeira, que além da chapa metálica dobrada, também pode ser executada em concreto", acrescenta Taina.

EXEMPLOS DE ALGUMAS CASAS SEM TELHADO: